Mais uma vez o PS na Mina de Água recusa, com o PSD/CDS, moção contra a privatização dos transportes públicos e moção em Solidariedade com o Povo Grego

PrestaCantas

 Realizou-se ontem, dia 30.06.2015, mais uma assembleia de freguesia da Mina de Água, com a seguinte ordem de trabalhos:

  1. 1º Apreciação, discussão e Votação da Ata n.º 9;
  2. 2º Apreciação, discussão e Votação do Regulamento de Funcionamento do Orçamento Participativo da Freguesia Mina de Água 2015;
  3. 3º Apreciação da Informação Escrita do Presidente.

A Ata foi retirada pelo presidente da assembleia para posterior retificação, na sequência da observação da CDU relativamente à omissão, na mesma, das razões que levaram ao abandono desta bancada e do BE da última assembleia e de uma observação da bancada do PSD relativamente ao resultado inscrito nesta ata, numa das votações, de 11 votos a favor do PS, quando este detém a maioria, mas com 10 elementos.

O Regulamento de Funcionamento do Orçamento Participativo da Freguesia Mina de Água 2015 foi aprovado por unanimidade visto o documento já conter uma parte das sugestões previamente apresentadas em reunião da comissão de representantes.

A informação do presidente suscitou diversas dúvidas em todas as bancadas, tendo o presidente respondido a algumas, no registo que é habitual.

Antes do período da ordem do dia houve duas intervenções do público e das várias forças politicas representadas na Assembleia.

Foram ainda apresentadas pela bancada da CDU duas moções, uma sobre a solidariedade com o povo grego e outra «contra a privatização dos transportes públicos e por uma nova estratégia na política de transportes».

Tendo desta vez merecido o voto favorável do PS para admissão à discussão, lamentavelmente estas moções não foram aprovadas já que o Partido Socialista se uniu em bloco à posição do PSD e CDS que votaram contra.

 

Moção em Solidariedade com o Povo Grego
Moção conta a privatização dos transportes públicos

Intervir - Boletim da Célula dos trabalhadores comunistas na CM da Amadora

2015 Jun Intervir

 

Saiu um novo número do Intervir, boletim dos trabalhadores comunistas na Câmara Municipal da Amadora. Neste número apela-se à resistência sobre duas decisões da Câmara, uma que tenta impedir a livre participação dos trabalhadores nos plenários e outra que apela à denúncia dos trabalhadores alcoólicos, quando competiria à CMA pugnar por um acesso à saúde e ao tratamento destes trabalhadores. Também são realçados os eixos essenciais do programa eleitoral do PCP.

 

Ler Boletim Intervir da Célula da CM da Amadora

16 de Maio - Encontro Concelhio da Amadora

f10 - CópiaSob o lema "Na Amadora e no País, soluções para uma vida melhor" decorreu no passado sábado, 16 de Maio o Encontro Concelhio da CDU.
No encontro procedeu-se à prestação contas da actividade dos eleitos da CDU na Câmara Municipal, Assembleia Municipal e nas diversas freguesias do concelho da Amadora.
Afirmando a ligação entre os problemas do concelho e a situação do país, marcada por 38 anos de política de direita da responsabilidade de PSD, PS e CDS e por 28 anos de integração capitalista da União Europeia, diversas intervenções afirmaram que há soluções para o país. Soluções que passam pela proposta de política alternativa, patriótica e de esquerda, que a CDU apresenta ao povo.Foi também afirmada a capacidade transformadora e a confiança na força do povo, que saírá à ruas de Lisboa no próximo dia 6 de Junho, na "Marcha Nacional a Força do Povo. Todos à rua por um Portugal com Futuro"

Amadora: Gota de Água nº 3

Gota2Já se encontra em distribuição a terceira edição do Gota de Água, publicação da CDU Mina de Águas, onde se destaca a não admissão de uma Saudação ao 25 de Abril pela maioria Socialista na última Assembleia de Freguesia, a problemática do direito à habitação nos bairros sociais e nos de bairros de génese ilegal, bem com a utilização abusiva por parte da Junta de Freguesia de trabalhadores precários (CEI). Na Amadora e no Pais e CDU tem soluções para uma vida melhor.  Clique na imagem para ver boletim.

 

A CDU da Encosta do Sol presta contas da Assembleia de Freguesia - Abril

Realizou-se no dia 27 de Abril de 2015, pelas 21 horas, a Assembleia de Freguesia da Encosta do Sol.

No período antes da ordem do dia a CDU apresentou: uma saudação ao 25 de Abril, proferida por Henrique Mendonça, militar de abril; uma moção de solidariedade pelas vítimas do Mediterrâneo, aprovada por unanimidade e uma moção em defesa dos transportes públicos, aprovada por maioria.

Foi ainda apresentada uma moção do Bloco de Esquerda, sobre a habitação que colheu o apoio da CDU, mas foi derrotada pela maioria.

 

Cloque imagem para ler Saudação ao 25 de Abril

ES Sauda25Abr

 

Ler moções

Moção em defesa dos transportes públicos

Moção em Solidariedade pelas vítimas do Mediterrâneo

 

Da ordem de trabalhos destaca-se a conta de gerência de 2014, o protocolo de cedência de autocarro à União Desportiva de Alfornelos e um aditamento à delegação de competências para a manutenção de zonas verdes.

A Conta de Gerência foi aprovada pela maioria (PS), com a abstenção da CDU, pois expressa apenas as opções políticas da maioria e o protocolo e o aditamento foram aprovados por unanimidade.

 

 

Intervir - boletim da célula dos trabalhadores comunistas na CMA

intervir abril 15Já está em distribuição o novo número do Intervir - boletim da célula dos trabalhadores comunistas na CMA.

 

Neste número os trabalhadores podem encontrar as razões da jornada de luta da administração local de 22 de Abril, o apelo à participação no 1º de Maio, a análise do processo de assumpção, pela Cãmara, de competências na área da educação e o apelo à mobilização para a grande Marcha Nacional - A Força do Povo - Todos à rua por um Portugal com futuro de dia 6 de Junho (carregar na imagem para ver).

41º aniversário do 25 de Abril na Assembleia Municipal da Amadora

ISSolena

 

Na intervenção proferida na Sessão Solene da Assembleia Municipal da Amadora, comemorativa do 41º aniversário do 25 de Abril, Ágata Pereira, membro da Organização Concelhia do PCP Amadora, afirmou a importância da luta por melhores soluções para o país, assentes nos valores de Abril e nos princípios da Constituição Portuguesa, de 1976.
Lembrou ainda na sua intervenção os tempos difíceis em que vivemos e na importância de lutar para cumprir Abril e de resistir por um futuro melhor!