Condenação aos atos de Israel no Dia da Terra Palestiniana

2018.04.04 PAOD PalestinaA 30 de Março os palestinianos comemoram o Dia da Terra. Nesse dia, em 1976, no Norte de Israel, foram assassinados 6 palestinianos que protestavam contra a expropriação de terras para dar lugar a aldeamentos judaicos. Cerca de 1000 outras pessoas fcaram feridas e centenas foram presas durante a greve geral e as grandes manifestações de protesto que, no mesmo dia, ocorreram no território do Estado de Israel.

Ver documento em PDF

NOVO CENTRO DE SAÚDE PARA A PONTINHA É NECESSÁRIO E URGENTE!

Mar 2018 PontinhaCom a abertura do Centro de Saúde de Carnide, em Agosto de 2014, a população da Pontinha viu o Centro de Saúde então existente na Vila, ser transferido para o Centro de Saúde de Carnide.

Em Setembro de 2015, foi criada a USF Novo Mirante, para os utentes da Pontinha, a qual abrange cerca de 11.000 utentes.

De fora ficaram mais de 4.000 utentes que, para terem acesso aos cuidados de saúde, têm que se deslocar à extensão da Urmeira, a qual não tem condições para atender tantos utentes pois os médicos existentes são já insuficientes para os 8.000 utentes daquela extensão.

O Centro de Saúde de Carnide foi pensado e construído para servir apenas aquela Freguesia, não tem capacidade para responder também à população da Pontinha.

É preciso um novo centro de Saúde para a Pontinha!

Ver documento em PDF

Caducidade do alvará

2018.03.21 DVoto alvara

Os vereadores da CDU votaram contra a deliberação da caducidade do alvará porque, tendo em conta a carta que a CAC enviou para a CMO e que tem o registo de data de entrada de 16 de Fevereiro p.p., mas que só chegou aos serviços / processo em 27 de Fevereiro p.p. e que o técnico que acompanha o processo só teve conhecimento da mesma a 5 de Março p.p., ou seja três semanas depois, a CMO analisou o processo unicamente de forma técnica e administrativa.

Ver documento em PDF

Dia Internacional da Mulher

2018.03.07 Dia Mulher A contribuição das mulheres para o desenvolvimento do país é inquestionável. No entanto, as desigualdades, discriminações e violências de que continuam a ser vítimas, requerem uma luta contínua para que um pleno reconhecimento da sua dignidade não se esgote em bonitas palavras de ocasião, mas em acções políticas concretas.

Porque é necessária uma verdadeira política de igualdade que valorize o trabalho, as reformas e as pensões, a igualdade salarial e o respeito pela função social da maternidade e paternidade;

Porque ainda se encontram por resolver problemas como a promoção do direito à saúde, a segurança social, a justiça, a habitação e transportes para todos, mas também o acesso a uma rede pública de apoio à infância, aos idosos e às pessoas com defciência;

Ver documento em PDF