1872, Marx e Engels, As Pretensas Cisões na Internacional

As Pretensas Cisões na Internacional constituem uma circular privada do Conselho Geral da Associação Internacional dos Trabalhadores, cujas teses essenciais foram formuladas por Marx na reunião do Conselho de 5 de Março de 1872.
 
Marx e Engels denunciaram aí o bakuninismo como uma das manifestações do sectarismo hostil ao movimento operário, que se caracterizou sobretudo pelo seu atraso no plano teórico, pelo seu isolamento do movimento revolucionário de massas, pelo seu dogmatismo e pelo seu aventureirismo «revolucionário». Desvendavam aí também as raízes sociais do sectarismo, resultante da influência exercida pela pequena burguesia sobre a classe operária. Para se contrapor às seitas, sublinhavam Marx e Engels, a classe operária devia possuir a sua própria organização revolucionária de massas. Essa organização era a Internacional, organização de combate dos proletários de todos os países. A satisfação da reivindicação dos bakuninistas de reduzirem o Conselho Geral a uma mera repartição de correspondência e estatística significaria a renúncia do proletariado a criar a sua organização própria, disciplinada e ideologicamente unida. A luta de Marx e Engels em torno da questão das funções do Conselho Geral era no fundo uma luta pelos princípios organizativos do partido proletário. Por decisão unânime do Conselho Geral, a circular foi publicada em francês em fins de Maio de 1872.
 
Ler Texto de Marx e Engels em PDF