1920, A Doença Infantil do «Esquerdismo» no Comunismo

«Mas os revolucionários que não sabem combinar as formas ilegais de luta com todas as formas legais são muito maus revolucionários. Não é difícil ser revolucionário quando a revolução já rebentou e se inflamou, quando todos aderem à revolução por simples entusiasmo, por moda e por vezes até por interesse numa carreira pessoal. Mas «libertar-se» de tais revolucionários de meia tigela custa depois ao proletariado, após a sua vitória, os esforços mais duros, dolorosos, poder-se-ia dizer torturantes. É muitíssimo mais difícil - e muitíssimo mais valioso - saber ser revolucionário quando ainda não existem as condições para a luta directa, aberta, autenticamente de massas, autenticamente revolucionária, saber defender os interesses da revolução (mediante a propaganda, a agitação e a organização) em instituições não revolucionárias e muitas vezes francamente reaccionárias, numa situação não revolucionária, entre massas incapazes de compreender imediatamente a necessidade de um método revolucionário de acção. Saber encontrar, descobrir, determinar com exactidão a via concreta ou uma viragem especial dos acontecimentos que conduza as massas para a verdadeira, final, decisiva e grande luta revolucionária - nisto consiste a principal tarefa do comunismo actual na Europa Ocidental e na América.»

O livro A Doença Infantil do «Esquerdismo» no Comunismo foi escrito por V. I. Lénine para a abertura do II Congresso da Internacional Comunista. Lénine realizou o trabalho fundamental do livro em Abril de 1920 (o manuscrito foi concluído em 27 de Abril); o Anexo ao livro foi escrito em 12 de Maio, quando já estavam a ser corrigidas as provas tipográficas. Lénine acompanhou pessoalmente a composição e impressão do livro, com o objectivo de que ele pudesse sair a tempo do começo do II Congresso Internacional Comunista. Em 12 de Junho de 1920 o livro saiu da tipografia e, quase ao mesmo tempo, em Julho, foi publicado na Rússia Soviética em francês e inglês. O livro foi distribuído a todos os delegados ao II Congresso da Internacional Comunista. As teses e conclusões mais importantes do livro A Doença Infantil do «Esquerdismo» no Comunismo estiveram na base das decisões do Congresso. No manuscrito do livro, conservado no Arquivo Central do Partido do Instituto de Marxismo-Leninismo anexo ao CC do PCUS, existe um subtítulo - Tentativa de Uma Exposição Popular da Estratégia e Táctica Marxistas - e a seguinte dedicatória irónica a Lloyd George: «Dedico esta brochura ao honorabilíssimo mister Lloyd George como manifestação de reconhecimento pelo seu discurso de 18.III.1920, quase marxista e em todo o caso extraordinariamente útil para os comunistas e os bolcheviques de todo o mundo.» Nas edições do livro publicadas em vida de Lénine o subtítulo e a dedicatória foram retirados.

Ler Livro de Lénine em PDF