Contra o roubo e a destruição da Empresa: Trabalhadores do Metro continuam a lutar!

governoruaOs trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma nova greve que paralisou a circulação ferroviária na empresa até às 10h00. O PCP saúda a unidade, a determinação e a luta, e expressa a sua total e activa solidariedade com as justas reivindicações que a motivam (fim do roubo nos salários e reformas, defesa dos utentes, defesa da empresa e da economia nacional) e apela à intensificação da luta contra um governo e uma política que estão a destruir Portugal.

Reformados do Metro exigem fim do roubo das suas reformas!

mini-20131122plenreformadosmetro 2Centenas de Reformados do Metropolitano de Lisboa estão concentrados na Sede da empresa (Barbosa do Bocage) numa acção de luta contra o roubo das suas reformas através do Orçamento de Estado, um roubo que chega a atingir os 60% do valor nominal das mesmas. O Secretário-Geral da CGTP-IN interveio no plenário em solidariedade com a luta e as reivindicações destes reformados. O PCP já apresentou as propostas de alteração ao OE2014 que estes reformados justamente reivindicam.

«Parem de roubar os trabalhadores!» - A firme mensagem de mais uma greve do Metro!

grevemetroencerradoOs trabalhadores do Metropolitano de Lisboa cumpriram hoje mais uma greve na firme luta que travam em defesa da contratação colectiva, e em defesa da empresa e da economia nacional. O PCP saúda a firme luta dos trabalhadores do Metro, e repudia as declarações de Luis Barroso, o membro da Comissão Liquidatária do Metro e da Carris (vulgo Administração) que hoje, provocatóriamente, veio a público afirmar a intenção de entregar as duas empresas ao privado, seguramente à Barraqueiro para a qual regressou o seu «amigo» Silva Rodrigues. O facto de, também aqui, o comportamento do Governo se pautar pela completa promiscuidade entre os interesses privados e públicos já foi levantado na Assembleia da República pelo PCP, num requerimento que aqui se recorda.

Ler requerimento em PDF

No Metro de Lisboa, a luta exige que se pare de roubar a quem trabalha!

mini-grevemetroilustrarOs trabalhadores do Metropolitano de Lisboa estão hoje em greve contra o roubo no Orçamento de Estado e em defesa da Contratação Colectiva. O PCP saúda a determinação e unidade na luta dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, reafirma a sua total e activa solidariedade com as justas reivindicações que apresentam, e sublinha que o futuro de Portugal (ao contrário da mensagem repetida pelo Governo e seus vendilhões) depende do crescimento da resistência e  da luta dos trabalhadores e do povo.

Reformados do Metro: Contra o esbulho das Reformas, a luta é o caminho!

miniplereformadosmetroCentenas de Reformados do Metropolitano de Lisboa reuniram-se hoje num Auditório do Alto Moinho a transbordar. Face a um Orçamento de Estado que lhes chega a roubar 60% das reformas, os presentes decidiram avançar para diversas formas de luta no sentido de exigir o fim deste assalto. No final do plenário, dirigiram-se ao Ministério da Economia para entregar ao governo a moção aprovada. A Célula do PCP no Metro saúda a luta dos reformados da empresa, e exige que se pare com o roubo aos trabalhadores e reformados que só servem para alimentar os grandes capitalistas e os especuladores.

Metro: Trabalhadores e Reformados, unidos na luta contra os roubos do Orçamento de Estado

20131030 plenariometroA jornada de luta dos trabalhadores do Metropolitano iniciou-se com um plenário que, na noite de 30, reuniu centenas de trabalhadores e reformados, e que prossegue com uma greve que está a encerrar toda a circulação durante este dia 31. Expressando a activa solidariedade do PCP, Bruno Dias saudou a luta, a unidade e a determinação dos trabalhadores e reformados do Metropolitano, e reassumiu o compromisso do PCP de intensificar na Assembleia da República o combate ao roubo de salários, remunerações, pensões e complementos de reforma. E saudou ainda as decisões tomadas pelo plenário, de alargar, diversificar e intensificar a luta, lembrando que está nas mãos dos trabalhadores derrotar este governo e esta política.

No Metro o Governo perdeu toda a vergonha: só a luta o pode travar!

mini-20131007 232313O Governo decidiu lançar uma nova ofensiva contra os trabalhadores das empresas públicas, através de mais uma revisão imperativa da contratação colectiva, que a não ser travada acrescentaria um novo corte de 150/350 euros por mês. Face a um governo que afronta sem vergonha a Constituição e o Tribunal Constitucional, só o crescimento da luta dos trabalhadores o poderá travar. Em plenário realizado no inicio de uma greve de 24 horas, os trabalhadores do Metro decidiram intensificar a luta e agendar novas jornadas de Greve. No mesmo dia, dezenas de ORT's das restantes empresas de transportes decidiram propor aos trabalhadores uma semana de greves nas várias empresas.

CDU com trabalhadores do Metro nas oficinas da Pontinha

cdumetro2013A candidatura da CDU à Câmara Municipal de Lisboa visitou hoje os trabalhadores do Metro no PMOIII, promovendo ainda um contacto com as suas estruturas representativas. Na ocasião, João Ferreira saudou a luta dos trabalhadores em defesa dos seus direitos, dos utentes e da empresa, e sublinhou que a CDU defende o desenvolvimento do transporte público sem fusões nem privatizações nem concessões, apostando numa política antirecessiva de redução de preços e aumento da oferta, e numa autoridade metropolitana de transportes desgovernamentalizada e onde as autarquias tenham um papel de destaque.

Contra o roubo do salário, Metro avança para a luta!

mini-plen metro20131011Num plenário realizado hoje no Largo Camões (foto) os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa decidiram avançar para a greve, contra os roubos nos salários que lhes estão a ser aplicados por via do Orçamento de Estado, contra os novos roubos que estão contidos na legislação sobre o Sector Empresarial Público, e exigindo o respeito pela contratação colectiva como consagrado na Constituição da República.

Metro de Lisboa

Metro LisboaEncerrado