Trabalhadores do Metro em greve pelo direito à contratação colectiva contra o roubo nos salários

mlgreveOs trabalhadores do Metropolitano de Lisboa ergueram hoje mais uma grande greve, fazendo novamente paralizar a circulação que todos os dias asseguram, numa nova jornada de luta em defesa da contratação colectiva e contra o roubo nos salários de que estão a ser vítimas, e que o governo pretende manter e alargar a mais uns milhões de trabalhadores.

Trabalhadores do Metro em luta contra o roubo nos salários e em defesa do serviço público

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma nova greve, numa jornada de luta que paralisou a circulação durante o seu decorrer (das 6h00 às 10h30) fruto da adesão esmagadora registada. O Metro, onde no primeiro semestre foram gastos 34 milhões em salários, 118 milhões em juros e 176 milhões em especulações swap, é um exemplo de como o caminho que está a ser imposto ao país só serve banqueiros, especuladores e capitalistas, à custa da exploração de trabalhadores e utentes.  

Plenário de Trabalhadores do Metro decide continuação da luta

mini-20120920plenariometro

Num grande plenário realizado esta quinta-feira no PMO I (Sete Rios), os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, face aos sucessivos ataques de que têm sido vítimas, e face às ameaças à sua própria empresa, decidiram prosseguir a luta em defesa da contratação colectiva e contra os roubos nos salários, confirmando as jornadas de luta de 27 de Setembro e 4 de Outubro onde realizarão duas greves no período da manhã. E decidiram ainda o lançamento de uma nova campanha informativa aos utentes face ao prosseguir das manobras de intoxicação e demagogia pelo governo.

Jerónimo de Sousa com as ORT's do Metro: com os trabalhadores, Portugal tem futuro!

mini-jeronimo metroNo quadro da visita ao Metropolitano de Lisboa, Jerónimo de Sousa reuniu-se com as ORT's do Metropolitano e as CT's da EMEF e da CP. Como se pode ler no Relatório do Sector dos Transportes entregue na reunião, para o PCP, a luta em defesa do Metropolitano integra-se no combate mais vasto contra o Pacto de Agressão, contra a política de exploração dos trabalhadores, empobrecimento do povo português e desastre nacional e pela afirmação da alternativa patriótica e de esquerda que é tanto necessária e urgente como possível - uma afirmação exemplificada em 5 vertentes onde a inversão da actual política acarretaria beneficios económicos, financeiros e sociais para o nosso povo.

Ler Relatório em PDF

Posição do PCP face à inauguração das novas estações do Metropolitano de Lisboa

metrojul12A Célula do PCP no Metropolitano de Lisboa está a distribuir um Comunicado onde se toma posição face à inauguração das três novas estações de Metropolitano, essencialmente lembrando um conjunto de verdades que nestas alturas também importa recordar - como seja que o Governo paga as obras das privadas mas não das públicas, como seja as consequências da destruição da Sorefame que começam agora a fazer-se sentir em toda o seu dramatismo. Um comunicado onde o PCP se solidariza ainda com a luta dos trabalhadores e utentes deste importante serviço público e apela à ruptura com esta política.

Ler Comunicado em PDF

Trabalhadores do Metro denunciaram que o Governo ainda não pagou as obras das três estações hoje inauguradas

mini-metrochequeUma delegação das Organizações Representativas dos Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa esteve ontem na inauguração das três novas estações transportando consigo o cheque que simbolicamente exigiam que o Secretário de Estado assinasse no montante do custo daquela obra que o Governo não tinha pago obrigando a empresa a endividar-se ainda mais. Denunciavam assim que mais 226 milhões foram colocados na dívida da empresa por Governos que cortam fitas mas não pagam obras e depois falam da dívida das empresas públicas para justificar a sua privatização!

Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa prosseguem a luta em defesa da Empresa, contra o roubo nos salários

mini-capa29062012Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje um plenário no Largo Camões, onde aprovaram novas formas de luta contra o roubo nos salários e contra a destruição da empresa. Por unanimidade, os trabalhadores aprovaram a Moção que pode ser lida aqui:

Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa em luta

 

ml 2012

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma nova grande jornada de luta contra o roubo nos salários de que estão a ser vítimas, e em defesa da contratação colectiva que o Governo insiste em violar. Uma luta que prosseguirá já no próximo dia 22 de Maio, com nova greve até àas 10h30.

Porque lutam os trabalhadores do Metro?

Os roubos aos trabalhadores estão a conduzir o Sector do Táxi ao descalabro!

taxigg2012No comunicado que está a ser distribuído no Sector do Táxi, o PCP recorda a profunda ligação entre os roubos aos trabalhadores e a crise que se vive no sector, vítima do ciclo recessivo em que o governo e as troikas estão a mergulhar o país. E apela à adesão do sector à greve geral de 22 de Março.

Ler Comunicado em PDF

Forte adesão dos trabalhadores do Metropolitano à luta paralizou a circulação a partir das 23h00

mini- MG 2177O Secretário-Geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, na sua intervenção junto do piquete de greve no Metropolitano de Lisboa, saudou a forte adesão à jornada de luta do sector dos transportes, sublinhando o valor de uma luta que é simultaneamente uma luta em defesa dos direitos dos trabalhadores, dos direitos dos utentes, das empresas e da economia nacional. Fruto da adesão massiva dos trabalhadores do Metropolitano a circulação está encerrada em todas as linhas.