Continuar a luta contra a política de direita

 

No passado dia 16 de Fevereiro de manhã, os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram uma Marcha pela Avenida Fontes Pereira Melo, entre a Sede da Empresa e a Sidónio Pais, que confluiu num plenário onde os trabalhadores presentes decidiram da continuação da luta contra a política de direita e em defesa da contratação colectiva. Expressando a solidariedade activa do PCP, Bruno Dias, deputado do PCP à Assembleia da República, realizou uma curta intervenção de saudação à luta, onde sublinhou que os trabalhadores dos transportes fazem mais pelo país num dia de luta que os deputados do PSD/CDS numa vida inteira.

Devolvam o dinheiro ao povo: Administração do Metro perdeu 400 milhões (8 anos de salários) na especulação das swaps em 2012!!!


metro repor_verdadeOs trabalhadores do Metro de Lisboa iniciaram hoje mais uma grande jornada de luta com uma greve que paralizou a circulação até às 10h00. À tarde, realiza-se no Camões um plenário para discutir a continuação da luta. Face às falsificações que a Administração do Metro, usando dinheiros públicos, está a fazer distribuir aos utentes, os trabalhadores hoje apresentaram as provas de como a Administração do Metro perdeu, só na especulação swap de 2012, o equivalente a 8 anos de salários (quase 400 milhões de euros), e ainda paga quase 5 anos de salários em juros, exigindo, e bem, que esse dinheiro desviado para a banca e o capital seja devolvido ao povo e que parem os roubos nos seus salários!

Trabalhadores do Metro em luta contra os Roubos a quem trabalha

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje mais uma grande greve, contra o roubo nos salários dos trabalhadores e em defesa do transporte público que o Governo quer liquidar. Na Assembleia da República o PCP exigiu esclarecimentos do Governo sobre o ilegal impedimento da entrada dos dirigentes sindicais na Empresa protagonizada por agentes da PSP às «ordens da Administração do Metro».

Em luta contra um Governo de ladrões, Metro parado por quem o faz funcionar todos os dias!

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje mais uma jornada de luta contra os sucessivos roubos nos seus salários, contra o ataque à sua empresa e contra o roubo aos utentes do serviço público. A greve, que paralizou totalmente o Metropolitano, deu o sinal da insubmissão destes trabalhadores a um Governo de ladrões e a uma política de desastre nacional. No dia 22 e 29 realizar-se-ão novas greves, estando já a ser discutidas novas formas de resistência e luta. O PCP saúda a coragem, a firmeza e a determinação dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa e saúda a sua justa luta!

Contra o roubo nos salários, trabalhadores do Metro decidem intensificar a luta

mini-20121220metroFace aos sucessivos roubos acumulados no salário em 2012 e aos já anunciados para 2013, os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma nova greve parcial que paralizou a citculação até as 10h30, e em plenário (foto) decidiram intensificar essa mesma luta no mês de Janeiro, com a realização de diversas jornadas de luta, várias delas sobre a forma de greve. O PCP saúde a unidade e luta dos trabalhadores do Metropolitano, e exige do Governo o imediato respeito pela contratação livremente assinada com os trabalhadores. 

PCP recebe as ORT's do Metropolitano de Lisboa na véspera de mais uma jornada de luta destes trabalhadores

mini-DSC 0028O PCP realizou na Assembleia da República uma audição às ORT's do Metropolitano de Lisboa, que contou com a participação da FECTRANS, STRUP, SITRA, SINDEM, STTM e da Comissão de Trabalhadores da empresa. Num momento em que os trabalhadores têm mais uma jornada de luta marcada para 20 de Dezembro, o PCP expressa a sua activa solidariedade com uma luta que se trava em defesa dos direitos dos trabalhadores (num momento em que mais de 30% do salário é roubado e a contratação colectiva espezinhada) pelos direitos dos utentes (com o governo a preparar novos cortes no serviço prestado) e pela economia nacional (quando as troikas se preparam para oferecer a lucrativa exploração comercial às multinacionais).

Em defesa da Contratação Colectiva e Contra o Roubo dos Salários, Metro em greve a 20 de Dezembro

mini-plenariometro dez12Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram esta sexta-feira um plenário (foto) nas suas instalações do Pontinha, onde decidiram avançar para a greve no próximo dia 20 de Dezembro, contra o roubo nos seus salários e em defesa do direito à contratação colectiva.

Jerónimo de Sousa com o piquete de greve do Metro de Lisboa

mini-metro2012gg1O Secretário-Geral do PCP esteve com o piquete de greve do metropolitano de Lisboa que mais uma vez paralizou a 100%. Na ocasião, e em nome do PCP, Jerónimo de Sousa transmitiu a solidariedade activa com a justa luta dos trabalhadores.

Trabalhadores do Metro em greve pelo direito à contratação colectiva contra o roubo nos salários

mlgreveOs trabalhadores do Metropolitano de Lisboa ergueram hoje mais uma grande greve, fazendo novamente paralizar a circulação que todos os dias asseguram, numa nova jornada de luta em defesa da contratação colectiva e contra o roubo nos salários de que estão a ser vítimas, e que o governo pretende manter e alargar a mais uns milhões de trabalhadores.

Trabalhadores do Metro em luta contra o roubo nos salários e em defesa do serviço público

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma nova greve, numa jornada de luta que paralisou a circulação durante o seu decorrer (das 6h00 às 10h30) fruto da adesão esmagadora registada. O Metro, onde no primeiro semestre foram gastos 34 milhões em salários, 118 milhões em juros e 176 milhões em especulações swap, é um exemplo de como o caminho que está a ser imposto ao país só serve banqueiros, especuladores e capitalistas, à custa da exploração de trabalhadores e utentes.