No Metro o Governo perdeu toda a vergonha: só a luta o pode travar!

mini-20131007 232313O Governo decidiu lançar uma nova ofensiva contra os trabalhadores das empresas públicas, através de mais uma revisão imperativa da contratação colectiva, que a não ser travada acrescentaria um novo corte de 150/350 euros por mês. Face a um governo que afronta sem vergonha a Constituição e o Tribunal Constitucional, só o crescimento da luta dos trabalhadores o poderá travar. Em plenário realizado no inicio de uma greve de 24 horas, os trabalhadores do Metro decidiram intensificar a luta e agendar novas jornadas de Greve. No mesmo dia, dezenas de ORT's das restantes empresas de transportes decidiram propor aos trabalhadores uma semana de greves nas várias empresas.

CDU com trabalhadores do Metro nas oficinas da Pontinha

cdumetro2013A candidatura da CDU à Câmara Municipal de Lisboa visitou hoje os trabalhadores do Metro no PMOIII, promovendo ainda um contacto com as suas estruturas representativas. Na ocasião, João Ferreira saudou a luta dos trabalhadores em defesa dos seus direitos, dos utentes e da empresa, e sublinhou que a CDU defende o desenvolvimento do transporte público sem fusões nem privatizações nem concessões, apostando numa política antirecessiva de redução de preços e aumento da oferta, e numa autoridade metropolitana de transportes desgovernamentalizada e onde as autarquias tenham um papel de destaque.

Contra o roubo do salário, Metro avança para a luta!

mini-plen metro20131011Num plenário realizado hoje no Largo Camões (foto) os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa decidiram avançar para a greve, contra os roubos nos salários que lhes estão a ser aplicados por via do Orçamento de Estado, contra os novos roubos que estão contidos na legislação sobre o Sector Empresarial Público, e exigindo o respeito pela contratação colectiva como consagrado na Constituição da República.

Metro de Lisboa

Metro LisboaEncerrado

Todas as razões para lutar no Metropolitano de Lisboa

metro gg2013junhoA Célula do PCP no Metropolitano de Lisboa está a distribuir aos trabalhadores da Empresa onde sublinha a importância de três questões ligadas ao Orçamento Rectificativo - subsídio de férias, direito ao transporte, swaps - que são três razões mais para aderir a uma Greve Geral que, entre outras questões, coloca como objectivo a demissão imediata deste governo.

Ler Comunicado em PDF

Trabalhadores do Metropolitano em luta paralisam a circulação: Basta de Roubos aos Trabalhadores e Utentes!

20130530 metroOs trabalhadores do Metropolitano iniciaram uma greve de 24 horas contra o roubo dos seus salários, pela defesa da sua contratação colectiva e contra a degradação do serviço prestado aos utentes. Uma greve onde denunciaram ainda a sangria que a banca realiza da empresa, quer através da burla das swaps, que já custou ao Metro 1,24 Mil Milhões de euros, quer através dos juros crescentes que montam já a mais umas centenas de milhões de euros.

Ver Razões da Luta - Carta das ORT's do Metro

Trabalhadores do Metro decidem avançar para a luta

20130430plenariometroEm plenário realizado hoje os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa decidiram avançar para a luta depois do Governo e da Administração continuarem o caminho de intensificação da exploração dos trabalhadores enquanto enviam mais de mil milhões para os bolsos dos especuladores internacionais.

Administração do Metro de Lisboa tenta calar a Comissão de Trabalhadores!

A Administração do Metropolitano de Lisboa mandou encerrar o espaço da Comissão de Trabalhadores no Portal Interno da Empresa, que existia há 10 anos. A Comissão de Trabalhadores denuncia este acto de censura e pergunta se os actuais administradores pensam calar assim que não se tem cansado (há mais de um ano!) de denunciar o escândalo das swaps e o envolvimento de actuais administradores da empresa nessas práticas. O PCP confrontou já o governo com este comportamento dos administradores por si escolhidos.

Ler requerimento em PDF

Metro: A luta continua, contra os roubos nos salários, em defesa dos transportes públicos!

mini-20130304 metroIntegrados na semana de luta do sector dos transportes e comunicações, os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje um grande plenário frente à Sede da Empresa, onde decidiram da continuação da luta contra o roubo nos salários, contra a destruição da empresa e em defesa da contratação colectiva. Foi apresentada a clara exigência de que o Governo e a Administração mudem de atitude, sem o que a luta continuará ficando desde já marcada uma nova greve para o próximo dia 20 de Março, e uma nova acção de esclarecimento dos utentes apontada para os próximos dias.

Continuar a luta contra a política de direita

 

No passado dia 16 de Fevereiro de manhã, os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram uma Marcha pela Avenida Fontes Pereira Melo, entre a Sede da Empresa e a Sidónio Pais, que confluiu num plenário onde os trabalhadores presentes decidiram da continuação da luta contra a política de direita e em defesa da contratação colectiva. Expressando a solidariedade activa do PCP, Bruno Dias, deputado do PCP à Assembleia da República, realizou uma curta intervenção de saudação à luta, onde sublinhou que os trabalhadores dos transportes fazem mais pelo país num dia de luta que os deputados do PSD/CDS numa vida inteira.