Metro parado por quem o faz andar: os seus trabalhadores!

Os trabalhadores do Metro de Lisboa realizaram hoje com sucesso uma nova jornada de luta através de uma greve de quatro horas que paralizou a circulação a 100%. Exigem o respeito pela contratação colectiva e a contratação de novos trabalhadores para a empresa para suprir as crescentes lacunas do quadro de pessoal. O PCP lamenta que o Governo e a sua Administração prossigam um clima de guerra com os trabalhadores e suas organizações. O PCP sublinha a justeza das reivindicações apresentadas e a importância da sua satisfação para o correcto funcionamento da empresa. O PCP recorda a profunda degradação da fiabilidade da operação do metropolitano de lisboa ocorrida nos últimos 3 anos, fruto dos cortes do Governo, que recusa a entrada de trabalhadores para poupar uns milhares e depois autoriza o pagamento de milhões em swaps, juros e afins.