Nos portos, os patrões querem que o Estado imponha mais exploração ao serviço dos seus interesses egoístas!

mini-port2012outNeste comunicado, o PCP reage às declarações de carácter fascista da Associação Industrial Portuguesa, que em comunicado exigiu mais exploração nos portos e o uso de toda a força do Estado para impôr essa exploração aos trabalhadores portuários. Uma nota onde o PCP sublinha que os patrões confundem o interesse nacional com os seus mesquinhos objectivos, recorda que a justa luta em curso resultou da tentativa de destruição dos direitos dos trabalhadores portuários por governo e patrões, e exige que o Governo encete um processo sério de negociação com as organizações verdadeiramente representativas dos trabalhadores marítimo-portuários no sentido de satisfazer as suas justas reivindicações.

Ler Comunicado em PDF

PCP leva a luta e a razão dos trabalhadores portuários à Assembleia da República

mini-20120925 audicao_portos_lx

O PCP promoveu hoje uma Audição Parlamentar sobre o Sector Maritimo-Portuário que contou com a presença do conjunto das Organizações Representativas dos Trabalhadores do Sector. A audição decorreu num momento em que os trabalhadores do Sector entram no 7 dia útil consecutivo de greve nos portos, e com todos os portos portugueses encerrados - uma luta contra o brutal incremento da exploração e precariedade que representa a imposição pelo Governo (com o acordo da UGT que nada representa no sector) do novo regime de trabalho portuário. O PCP expressou a solidariedade activa com a luta dos trabalhadores portuários.

Ver Intervenção de Bruno Dias

Os Portos em luta encerrados por quem os faz funcionar: os trabalhadores!

Iniciou-se hoje uma nova jornada de luta dos trabalhadores marítimo-portuários, com uma greve de 48 horas dos pilotos e trabalhadores do controlo marítimo. A luta trava-se contra a sucessão de roubos de que estes trabalhadores têm sido objecto e contra as alterações ao regime de trabalho portuário que Governo e UGT assinaram nas costas dos trabalhadores. O encerramento de todos os portos nacionais veio mais uma vez confirmar que é com os trabalhadores e não contra os trabalhadores que Portugal pode sair do buraco onde o mergulhou 35 anos de política de direita!

Ler Comunicado do Partido aos Trabalhadores Portuários

Só a luta pode travar o agravamento brutal da exploração dos trabalhadores portuários


mini-port2Num momento em que o Governo anunciou mais um Acordo com Patrões e UGT para agravar brutalmente a exploração dos trabalhadores portugueses, neste caso dos portuários, o Sector dos Transportes do PCP está a distribuir aos trabalhadores do Sector um comunicado onde expõe as mentiras do Governo (que nada acordou com as organizações representativas dos trabalhadores, apenas com a UGT) e aponta como única alternativa o caminho do reforço da luta até à derrota deste governo e desta política, solidarizando-se com as jornadas de luta já marcadas para os portos nacionais a apartir de 17 de Setembro.

Ler Comunicado em PDF

Trabalhadores Portuários encerram Portos, em luta contra a precariedade, o desemprego e a exploração!


mini-caporOs trabalhadores portuários cumprem hoje uma greve decretada por Sindicatos da Frente Sindical Maritimo-Portuária que já está a paralizar a actividade nos Portos de Lisboa, Setúbal, Aveiro, Sines, Leixões, Viana e Figueira. Os trabalhadores lutam contra a tentativa do governo de liquidar a legislação sectorial e assim reinstalar as antigas Casas do Conto através do trabalho precarizado e sem direitos, e lutam ainda contra os roubos e ataques já lançados por via do OE2012 e do novo Código de Trabalho. O PCP, activamente solidário com os trabalhadores em luta, reafirma que o necessário desenvolvimento da actividade portuária em Portugal só poderá ser feita com os trabalhadores do sector e não contra os trabalhadores.  

PCP na Assembleia da República confronta Governo sobre o ataque aos trabalhadores do sector portuário

portosO PCP apresentou na Assembleia da República um requerimento ao Governo exigindo a satisfação das justas reivindicações dos trabalhadores do sector portuário, e expressando a sua total oposição ao ataque em curso à contratação colectiva do sector e aos direitos dos trabalhadores portuários.

Ler Requerimento em PDF

Governo ataca os trabalhadores portuários! Só a luta vai parar esta ofensiva!

portuarios2011out.jpgO Sector dos Transportes da ORL do PCP está a distribuir aos trabalhadores do sector portuário um comunicado onde alerta para a ofensiva em curso contra os seus direitos. Uma ofensiva que engloba todos os ataques contra os trabalhadores portugueses, mas que no caso do sector portuário tem ainda a agravante de o Governo estar a preparar a liquidação da contratação colectiva para intensificar a exploração da força de trabalho no sector. Um comunicado que termina recordando que esta ofensiva só será parada pela luta, nomeadamente através de uma forte adesão à greve geral.  

Ler Comunicado em PDF

Por uma política patriótica e de esquerda para o Mar e a Marinha Mercante

A mareportoscdu.jpgCDU alerta que não basta falar do "Mar" como "milagrosa solução para os problemas nacionais,sem ter claro que o que é decisivo é a alteração das opções que tem sido tomadas, sem o qual também no Mar nada se alterará". No mesmo documento, agora publicado, são expostas as potencialidades deste recurso que têm sido desvalorizadas ou submetidas a interesses alheios ao da produção nacional e enumeradas algumas medidas estratégicas para o país neste domínio. Concluí-se afirmando que o "país não pode continuar a desbaratar os seus recursos humanos e materiais"


Ler comunicado em PDF

Também no sector portuário, é o voto na CDU que defende os trabalhadores!

capa_porto.jpgEstá a ser distribuído um comunicado da CDU aos trabalhadores do sector portuário, onde se sublinha o papel que PS/PSD/CDS tiveram nas opções políticas que nos últimos 35 anos os seus governos executaram, e onde se demonstra que o problema do país não é a falsa noção de que os trabalhadores vivem acima das suas possibilidades, mas sim o facto indesmentível de que uma pequena e parasitárias burguesia estar a apropriar-se da riqueza nacional.

Ler Comunicado em PDF

Portos encerrados por adesão esmagadora à greve geral

vts_pacoarcos.jpgCom a adesão a 100% nos VTS costeiros e dos pilotos da barra, encontram-se encerrados todos os portos nacionais. Apenas os serviços mínimos previstos, e respeitante à salvaguarda da segurança no mar e emergência estão a ser garantidos.