PCP contesta serviços mínimos e exige que Governo trave o processo de desestabilização imposto pelo patronato no Porto de Lisboa

sminismosportolisboaO PCP contestou a decisão do Governo de decretar serviços mínimos para a justa luta que se trava no Porto de Lisboa. Na opinião do PCP. o que se exige é que o Governo trave o patronato, que está a conduzir um processo de desestabilização do Porto de Lisboa para conseguir - custe o que custar - aumentar a exploração dos trabalhadores.

Ler Requerimento em PDF