CM Lisboa aprova moção do PCP em solidariedade com os trabalhadores do Porto de Lisboa

O patronato do Porto de Lisboa declarou guerra aos trabalhadores com a decisão de provocar o fim da contratação colectiva já a partir de 14 de Novembro. Conta o patronato passar a utilizar plenamente os poderes que lhe dá a nova lei do trabalho portuário imposta pelo anterior governo, e assim conseguir o incremento da exploração e da precariedade no Porto de Lisboa. Face a esta situação - agravada pela venda das posições detidas pela Mota-Engil a uma multinacional turca - a CML decidiu expressar a solidariedade com os trabalhadores portuários e apelar à patronal para que reveja as suas posições (a moção do PCP foi aprovada com o voto favorável do PCP, PS e Independentes, e a abstenção de PSD e CDS).

Ler texto da Moção apresentada pelo PCP