CDU Sintra apresenta candidatos às Autárquicas

sintra19042009_160a.jpgA CDU apresentou hoje os dois primeiros candidatos à Camara Municipal  e à Assembleia Municipal de Sintra, num almoço que serviu ainda para comemorar o 35º Aniversário do 25 de Abril e contou com mais de 300 apoiantes da CDU no salão dos Bombeiros Voluntários de Queluz. Para a Câmara Municipal, a CDU reitera a confiança em Baptista Alves, actual vereador e Presidente dos SMAS de Sintra, aparecendo como segundo da Lista Pedro Ventura, um jovem arqueólogo. Para a Assembleia Municipal a CDU apresenta Lino Paulo antigo vereador e tendo como numero dois Antonio Filipe, Vice-presidente da Assembleia da Republica e actual deputado municipal. Foi ainda apresentado como Mandatário da CDU Sintra o advogado Sintrense Silvino Teixeira. Em Ler Mais, a intervenção de Baptista Alves.

Amigos

É com muita honra que hoje, aqui em Queluz, neste magnífico almoço convívio comemorativo do 25 de Abril de 1974, assumo publicamente a minha candidatura às próximas eleições autárquicas ombreando nesta tarefa com Lino Paulo, António Filipe e Pedro Ventura já hoje aqui nomeados e tendo como mandatário Silvino Teixeira. E naturalmente com muitos outros homens e mulheres de bem, militantes dos diferentes partidos que constituem a CDU e também independentes que integrarão as listas concorrentes à Assembleia Municipal, à Câmara Municipal e às Assembleias de Freguesia.

Todos, apoiados na Coligação Unitária mais duradoira e forte do regime democrático nascido em 25 de Abril de 1974, todos dizia, vamos construir uma proposta para os Órgãos Autárquicos do Município de Sintra, suportada em programas de candidatura elaborados e discutidos com intervenção directa das populações, constituindo verdadeiras alternativas de esquerda às políticas levadas à prática pelas administrações PSD/CDS/PP e PS.

E vamos fazê-lo ao longo destes 6 meses que nos separam das eleições autárquicas em simultâneo com o nosso empenhamento activo nos outros actos eleitorais que entretanto vão ter lugar. Já em Junho os portugueses vão ser chamados às urnas para eleger os deputados ao Parlamento Europeu.

A importância destas eleições nesta conjuntura de completa falência à escala planetária dos modelos neo-liberais do capitalismo, tão ao gosto dos dirigentes europeus no poder, não pode ser ignorada.

Torna-se cada vez mais necessário o reforço da presença de deputados da CDU no Parlamento Europeu capazes de em conjunto com as demais forças políticas de esquerda consequente aí representadas, derrotarem as tentativas de salvação do moribundo capitalismo selvagem à custa do esmagamento de quem trabalha.

Por isso, em Junho vamos em força votar na CDU para o Parlamento Europeu. Para grandes males grandes remédios. Dar mais força à CDU.
Seguir-se-ão as eleições legislativas algures em data a definir mas seguramente antes das autárquicas.

Esta batalha travada em período marcado pela recessão económica, com o desemprego a aumentar assustadoramente consequência das políticas de direita que os sucessivos governos do PSD e do PS com ou sem CDS/PP têm levado à prática em Portugal - destruindo a capacidade produtiva do país e entregando nas mãos do capital internacional o domínio de sectores vitais da nossa economia - vai ser dura e nela temos que jogar todo o peso da nossa força moral porque temos sido a única força política, coerentemente desde o 25 de Abril de 1974, a chamar a atenção para os perigos agora infelizmente reais do aventureirismo político
neo-liberal.

Uma grande votação na CDU e o reforço do seu grupo parlamentar será a única forma de garantir uma viragem política séria e a consequente aplicação duma política de esquerda voltada para o combate à corrupção, voltada para a dignificação do aparelho do Estado, voltada para a reorganização do aparelho produtivo nacional e voltada para a criação duma sociedade mais justa e mais fraterna.

Um futuro melhor!
Com uma grande votação na CDU!
Sim, é possível.

Em Outubro teremos então as autárquicas.
Mais uma difícil batalha para a qual vamos tranquilamente com a convicção de que em Sintra, mercê do imenso trabalho realizado ao longo de todos estes anos, desde o 25 de Abril de 1974, a CDU é uma força política incontornável e essencial para a mudança de rumo necessária.

As maiorias que nos têm governado do PSD e do PS com ou sem o CDS/PP têm revelado uma total incapacidade para definirem e levarem à prática uma estratégia coerente de desenvolvimento do Concelho, tendo-se deixado enredar numa gestão medíocre de navegação à vista a reboque de interesses de ocasião, individuais ou de grupo, de especulação fundiária e imobiliária e das estratégias dos grandes grupos económicos.
O resultado está à vista.

Somos o segundo maior Concelho do País com uma área de
319 Km2 e mais de meio milhão de habitantes. Não temos um único equipamento desportivo com condições para a realização de grandes competições nem se prevê que venhamos a ter a curto prazo;

O Hospital de Sintra que já conheceu várias hipóteses de localização com placas de identificação e propaganda não passou ainda e não se prevê que venha a passar tão cedo duma miragem;

Em termos de acessibilidades foi o arrastar das obras de alargamento do IC-19 que finalmente, com pelo menos uma década de atraso, se vai concluir e é agora a construção em acelerado do
IC – 16 com portagem, como se para os munícipes de Sintra esta nova via constituísse um itinerário alternativo, o que manifestamente não é;

A rede de Mercados Municipais que conheceu grande dinamismo enquanto pelouro da CDU, no passado, degrada-se e definha com o encerramento de algumas unidades.
Os processos de legalização das AUGI que sob o empenho da gestão CDU tiveram avanços importantes marcam passo há anos com evidente cansaço e desmoralização das populações envolvidas.
Ao nível da recuperação e preservação do património é inqualificável o marasmo e desinteresse que se instalou, com liquidação de instrumentos fundamentais de intervenção como o PCHS e a total ausência de Projectos para estas áreas.

Sintra merece melhor
Propomo-nos fazer melhor:
Rever o actual PDM salvaguardando áreas vitais para a requalificação do Concelho tendo como referência o Plano Verde e uma imensa panóplia de propostas de intervenção geradas em anos de trabalho colectivo;
Exigir do governo a construção do Hospital de Sintra com gestão pública integrado na SNS;
Planear projectar e construir um Complexo Desportivo Municipal que sirva e honre o Concelho de Sintra;
Exigir do governo a construção dos Centros de Saúde em falta dotados com o equipamento e pessoal necessários;
Exigir a abolição das portagens no IC-16 e a definição duma política de transportes com privilégio do transporte público;
Reorganizar os serviços da Câmara com vista à simplificação de processos;
Lançar um projecto integrado para recuperação do Centro Histórico de Sintra, envolvendo a remodelação das
infra-estruturas existentes, a recuperação do edificado e a criação dum sistema de circulação transportes e estacionamento;
Valorizar as potencialidades turísticas com especial incidência na promoção das magníficas praias do Concelho, do turismo da natureza e do património paisagístico e cultural;
Dinamizar o sector de apoio às actividades económicas do Concelho numa perspectiva de valorização e promoção dos seus produtos com vista ao desenvolvimento das actividades criadoras de emprego com direitos.
Dinamizar a actividade cultural do Concelho e fomentar a criatividade através de incentivos à produção cultural de qualidade.

Como Já disse atrás temos agora pela frente dois actos eleitorais, as eleições para o Parlamento Europeu e as eleições legislativas, nas quais todos nos vamos empenhar e em simultâneo a tarefa de construir com a população do Concelho de Sintra o nosso Programa Eleitoral para as autárquicas. Vai ser uma tarefa difícil e trabalhosa mas por outro lado também facilitada pelo imenso trabalho já elaborado ao longo dos anos pelos eleitos da CDU trabalho que constitui um valioso património CDU do qual nos orgulhamos e que queremos continuar.

Queremos apresentarmo-nos ao eleitorado em Outubro com duas grandes ideias de força.

A primeira é que nos propomos governar a Câmara de Sintra com uma estratégia bem definida consubstanciada no nosso Programa Eleitoral.
A segunda é que damos como aval da nossa capacidade o nosso trabalho na Câmara, na Assembleia Municipal, nas Juntas de Freguesia ao longo destes 35 anos já passados sobre o 25 de Abril de 1974.
E somos a única força política a fazê-lo
Com esta certeza e esta simplicidade ao longo dos sucessivos actos eleitorais.

Os Sintrenses não esqueceram as grandes lutas que travamos no passado.
As lutas contra a betonização do Concelho e contra a proposta do PDM feita à medida dos interesses dos especuladores fundiários e imobiliárias;
As lutas por melhores acessibilidades e as grandes iniciativas que levamos à prática na IC 19;
As lutas contra a portagem na CREL
As lutas pela requalificação da zona baixa do Cacém;
As lutas contra a construção do Parque de Estacionamento da Volta do Duche etc etc.

Os Sintrenses sabem do que somos capazes, sabem e ainda hoje há memória de trabalho na Educação do Felício Loureiro. E nas actividades económicas.
Do trabalho do Lino Paulo na construção da rede de Mercados Municipais, no Projecto do Centro histórico, na infra-estruturação das AUGI, na Habitação com a implementação do PER etc.
Do Jaime da Mata e do seu imenso trabalho no apoio à construção de Centros de Dia e outras infra-estruturas voltadas para a 3º Idade.
Os Sintrenses também não desconhecem o conjunto de trabalhos e realização que temos levado a cabo no passado mais recente.
O trabalho da Guadalupe Gonçalves no Ambiente com a elaboração do Plano Verde do Concelho. E nas DIL com a requalificação do espaço público.

O trabalho do Rui Monteiro, Paula Borges, Jaime da Mata e Gustavo Estevens nas Empresas Municipais.
O trabalho nos SMAS e na Ames.
Dotamos os SMAS de Sintra de instalações Laboratoriais e Oficinais modernas ao nível do melhor existente no país e no estrangeiro.
Acabamos com as faltas de água e estamos a acabar com as falhas de água.
Alargamos o abastecimento de água a todo o Concelho e estamos em vias de atingir o mesmo objectivo no saneamento.
Aumentamos a qualidade do serviço e não aumentamos o preço da água.
Reduzimos as perdas de água e estamos a executar a maior obra alguma vez executada pelos SMAS que para além de garantir em permanência o abastecimento de água ao Concelho, ir-nos-á também permitir baixar o nível de perdas para valores inferiores às metas estabelecidas para o país.

Esta é a gestão CDU

Por isso esperamos uma grande votação na CDU em Outubro.
Porque isso será uma grande vitória para a CDU e uma grande vitória para Sintra.
Antes de terminar não posso deixar de me referir ao 25 de Abril de 1974 que aqui hoje também comemoramos.
35 anos é já muito ano. E todos vividos por dentro, ora no turbilhão das batalhas ora no apaziguamento das hostes ora no lamber das feridas, mas sempre na linha da frente que o inimigo não dorme. Este é o retrato de um qualquer de nós que aqui estamos hoje os que tivemos o privilégio de viver aquele período glorioso e os que já nasceram depois, todos soldados de Abril

Nunca como agora, nestes 35 anos passados foi tão importante esta afirmação.

A solução para os problemas que o país enfrenta passa inquestionavelmente pela reafirmação dos valores de Abril.

É hora de devolver aos portugueses a esperança que brotou daquela madrugada vitoriosa.

É hora de inverter a marcha contra-revolucionária e reabrir as portas que Abril abriu.

É hora de cumprir Abril

Viva o 25 de Abril

Viva Portugal