CDU Sintra apresentou os 4 eixos prioritários do seu programa, dando destaque às 20 medidas fundamentais para Sintra.

000A CDU realizou esta sexta-feira, nos Bombeiros Voluntários de Queluz, um comício de apresentação dos primeiros candidatos à Câmara, Assembleia e Freguesias do Município de Sintra.

Numa grande iniciativa que contou com a presença do secretário geral do PCP, Jerónimo de Sousa, o candidato à presidência da Câmara Municipal, Pedro Ventura, apresentou os 4 eixos prioritários do programa da CDU, dando destaque às 20 medidas fundamentais da CDU para Sintra.

O candidato frisou que o projecto da CDU “assume por inteiro o rico e vasto património de intervenção autárquica da CDU. Um património de Trabalho, Honestidade e Competência que faz da CDU, desde há vários anos, a primeira força no plano autárquico na Área Metropolitana de Lisboa.

O impulso progressista deste imenso património – no qual se reconhece e para o qual contribui gente de diversas sensibilidades e convicções políticas – anima e inspira o projecto da CDU para Sintra. Projecto que tem na ligação às populações e aos trabalhadores um traço distintivo e uma componente essencial de uma gestão democrática e participada.

O tempo, agora, é de, lá, onde sempre estivemos – nas ruas, nos bairros, nas colectividades, no comércio, nas escolas, nos serviços públicos e nas empresas e locais de trabalho, – ouvir para construir a Certeza da Mudança.”

Durante a sua intervenção, Jerónimo de Sousa sublinhou que estavam presentes "candidatos que se apresentam com provas dadas ao serviço das populações, conhecedores da realidade, dos problemas e dos desafios que se colocam ao desenvolvimento do seu concelho e de cada uma das suas freguesias. Candidatos que, estamos certos, vão contar com o apoio de muitos mais homens e mulheres deste concelho que, com o seu apoio e o seu voto, vão reforçar a CDU e elevar a nossa Coligação para níveis mais elevados de responsabilidade e intervenção na gestão e definição da política municipal e em cada uma das suas freguesias."

"Vamos para estas eleições com a confiança de quem provou ser capaz de se assumir, como uma voz indispensável na defesa dos interesses das populações deste concelho de Sintra e que deu corpo a causas e a aspirações locais, e assegurou uma presença crítica, exigente e construtiva. Mas se os nossos candidatos são uma mais-valia no trabalho que realizamos, nós somos uma força que vale não apenas pela qualidade e provas dadas pelos seus eleitos, mas também e, essencialmente, pelo seu projecto distintivo – o reconhecido projecto da CDU -, assente no trabalho, na honestidade e na competência" afirmou o Secretário-Geral do PCP.

 

Candidatos à Presidência das Juntas de Freguesia

- O 1º candidato às Freguesias de Agualva Mira-Sintra – Pina Gonçalves - 56 anos, tradutor, militante do PCP.

- O 1º candidato à Freguesia de Algueirão Mem Martins, Vítor Ferreira - 30 anos, advogado, militante do PCP.

- O 1º candidato às Freguesias de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro, e Montelavar - Rogério Cassona - 59 anos, técnico comercial, militante do PEV.

- A 1ª candidata às Freguesias de Cacém e São Marcos – Graça Rodrigues - 65 anos, advogada, independente.

- A 1ª candidata à Freguesia de Casal de Cambra, Guida Palha - 67 anos, assistente técnica, militante do PCP.

- O 1º candidato à Freguesia de Colares, Paulo Paixão - 41 anos, técnico de assistência directa, militante do PCP.

- O 1º candidato às Freguesias de Massamá e Monte-Abraão, José Coelho - 67 anos, Professor, militante do PCP.

- O 1º candidato às Freguesias de Queluz e Belas, Filipe Borregana - 46 anos, medidor orçamentista, militante do PCP.

- O 1º candidato à Freguesia de Rio de Mouro, Luís Morais – 31 anos, geógrafo, militante do PCP.

- O 1º candidato às Freguesias de Sintra, Luís Manuel Oliveira - 46 anos, motorista de serviços públicos, militante do PCP.

- O 1º candidato às Freguesias de S. João das Lampas e Terrugem, Diogo Costa - 42 anos, profissional de Seguros, militante do PCP.

 

Candidatos Assembleia Municipal de Sintra

António Filipe – 54 anos, professor, militante do PCP.

2º Jacinto Domingos – 69 anos, operário electromecânico, militante do PCP

3º Inês Fernandes – 22 anos, estudante, militante do PCP

4º Rogério Cassona – 59 anos, técnico comercial, membro da comissão executiva do PEV

5º Hugo Janeiro – 40 anos, jornalista, militante do PCP

6º Mário Condessa – 50 anos, operário gráfico, militante do PCP

7º Teresa Ricardo – 40 anos, gestora de conta, independente

8º Inês Antunes – 32 anos, advogada, militante do PCP

9 º Frederico Simões – 38 anos, técnico superior, militante do PCP

10º Raquel Lourenço – 22 anos, estudante, militante da JCP

 

Candidatos Câmara Municipal de Sintra

Pedro Ventura, 41 anos, arqueólogo, militante do PCP

2º Paula Borges – 42 anos, gestora de equipamentos culturais, militante do PCP

3º Carlos Fernandes – 39 anos, desenhador técnico, militante do PCP

4º Isabel Quintas – 65 anos, técnica segurança social, militante do PCP

5º Gonçalo Salvaterra – 25 anos, antropólogo, militante da JCP

6º Isabel Lacerda - 46 anos, educadora social, militante do PCP

7º Pina Gonçalves - 56 anos, tradutor, militante do PCP.

 

4 eixos prioritários, 20 medidas fundamentais do programa da CDU para Sintra.

§ Sintra para as pessoas;

§ Sintra: um território qualificado;

§ Sintra: emprego e desenvolvimento;

§ Sintra: uma gestão democrática e participada;


Primeiro eixo, Sintra para as pessoas, assumem-se como medidas prioritárias:

1. Reivindicar a construção de um hospital público no concelho de Sintra, com 350 camas e dotado de todas as valências necessárias ao seu funcionamento, assim como a construção dos centros de saúde em falta e requalificação dos existentes, assegurando um quadro de pessoal adequado à população e necessidades do concelho.

2. Reivindicar a criação de um serviço público de cuidados continuados e de cuidados paliativos.

3. Reivindicar as creches e jardins de infância em falta, assim como a reabilitação do parque escolar de gestão municipal.

4. Criar uma rede de assistência à 3ª idade, em conjunto com associações do concelho e exigindo a assunção das responsabilidades do Estado.

5. Criar e abrir à população os equipamentos lúdicos e desportivos em gritante falta, dinamizando actividade consistente em articulação com as associações e escolas de Sintra.

6. Dinamizar Casas da Juventude no concelho, com valências de acompanhamento e aconselhamento (saúde, emprego, abandono escolar…) e actividades de dinamização cultural e integração social, potenciando o associativismo juvenil no concelho.

 

Segundo eixo, Sintra, um território qualificado, assumem-se como medidas prioritárias:

7. Proceder à revisão do PDM e elaborar planos de urbanização para todos os grandes núcleos urbanos do concelho, criando uma rede urbana policêntrica.

8. Concretizar uma rede de estrutura verde, desde o nível de proximidade até ao dos grandes parques urbanos.

9. Criar Planos de Requalificação Urbana para todas as áreas urbanas do concelho.

10. Reivindicar o estabelecimento de um passe social intermodal a um preço acessível para toda a área metropolitana de Lisboa e garantir que o município defende o interesse das populações na renegociação das concessões de transporte rodoviário.

11. Acabar com o estacionamento pago em torno das estações de comboio, assegurar que o IC19 não será portajado e reivindicar o fim das portagens no IC16/A16 e na CREL.

12. Reestruturar a recolha, tratamento e valorização de resíduos sólidos urbanos, assim como dos serviços de limpeza e varrição urbana.

13. Reformular a iluminação pública do concelho, modernizando-a e beneficiando a população em termos de segurança e de custos energéticos e ambientais.


Terceiro eixo, Sintra: com emprego e desenvolvimento, assumem-se como medidas prioritárias:

14. Apoiar a instalação de Áreas de Localização Empresarial especialmente destinadas a PME, com gestão integrada de serviços comuns, e com capacidade de atracção de empresas de elevado valor acrescentado e geradoras de emprego com direitos.

15. Potenciar a capacidade produtiva instalada no concelho de Sintra, em particular as indústrias das rochas ornamentais, para o que será indispensável a requalificação da Linha do Oeste e do Centro Logístico da Pedra Furada.

16. Defender o apoio à estrutura agrícola, com a promoção dos produtos locais e a criação de pólos de desenvolvimento agro-turístico.

17. Defender o comércio e o consumo locais através da criação de programas de urbanismo comercial e da reabilitação de zonas comerciais.

 

Quarto eixo, Sintra, uma gestão democrática e participada:

18. Implementar uma cultura de diálogo com a população e criar condições para a participação popular, reestruturando os serviços municipais.

19. Exigir a reposição das Freguesias, extintas à revelia da opinião da população

20. Retomar a gestão pública dos serviços do município e das freguesias ainda entregues a privados, ajustando os serviços através da admissão dos trabalhadores em falta.