32 - Assassinados pelo fascismo

 O fascismo matou com a tortura em brutais interrogatórios nas cadeias; com trabalhos forçados, castigos, falta de assistência perante doenças mortíferas; assassinou traiçoeiramente a tiro em estradas desertas ou nas casas de habitação de antifascistas; ceifou vidas disparando contra trabalhadores em luta. Entre as muitas vítimas, estão: António Ferreira Soares, Francisco Ferreira Marquês, Germano Vidigal, José Moreira. Muitos comunistas morreram nas cadeias ou depois de libertados após longos anos de cárcere e outros por não poderem tratar-se, porque obrigados à clandestinidade – entre estes, Soeiro Pereira Gomes, José Gregório, Manuel Rodrigues da Silva.


Para aprofundar o tema:


Próximo Painel: 33 - A luta pela paz