Sector de Empresas

PCP: Em defesa das Liberdades dos Trabalhadores da IBERLIM

iberlim.jpgO PCP, através do seu grupo parlamentar, apresentou na Assembleia da República uma pergunta ao governo sobre as violações sistemáticas à liberdade na empresa Iberlim. O governo tem agora um prazo de 30 dias, nos termos do regulamento para dar a sua resposta. O PCP fará tudo o que estiver ao seu alcance para defender os interesses dos trabalhadores, mas sublinha que nada substitui a luta dos trabalhadores, em unidade, pois é aqui que reside a sua grande força.
 

Editado o Boletim do Sector de Empresas da Cidade de Lisboa

bolempdez09.jpg

Está já em distribuição o Boletim de Novembro do Sector de Empresas da Cidade de Lisboa. Em destaque nesta edição encontramos a necessidade de desenvolver a luta por aumentos justoa dos salários, a luta dos trabalhadores da Brasileira do Chiado, a luta dos trabalhadores da Iberlim, e a análise à política do Governo.

Ler Boletim em PDF

Célula do PCP no Shoping dos Olivais edita Boletim

bololivaishop.jpgA Célula do PCP no Shopping dos Olivais editou o seu Boletim, onde aborda matérias como o desrespeito do grupo Jerónimo Martins do disposto no Contrato Colectivo de Trabalho, bem como as tarefas decorrentes do quadro político resultante das eleições legislativas, onde se destaca a necessidade de reforçar o PCP.

Ler Boletim em PDF

CDU dirige comunicados aos trabalhadores dos Hoteis Marriott e Tivoli

marriottetivoli.jpg

Os trabalhadores do Hotel Marriott têm dado provas da sua unidade e da sua combatividade. Assim se tem travado muitos objectivos da Administração. Assim, também se conseguiu um aumento salarial, para este ano, embora insuficiente. Agora, para tentar intimidar os trabalhadores, a Administração desenvolve uma perseguição aos membros da C.T. para tentar abafar as lutas. Não o conseguirão.  Por outro lado os trabalhadores do Hotel Tivoli estão a ser sujeitos a ritmos de trabalho cada vez mais intensos. Nestes últimos anos, muitos trabalhadores têm saído, por reforma e rescisão de contrato. Hoje haverá quase metade dos trabalhadores que o hotel já teve. Este excesso de trabalho arruina a saúde, diminui a qualidade de vida e prejudica as relações familiares dos trabalhadores. Uma coisa é certa: os trabalhadores do Marriott e Tivoli têm a prova de que vale a pena lutar, e por isso é o caminho a seguir. 

Ler Comunicado aos trabalhadores do Marriott ; Ler Comunicado aos trabalhadores do Tivoli