Eurovisão - PCP rejeita opção de pagar milhões a privados e recrutar trabalhadores a custo zero

 

imagem DV eurovisaoReconhecendo a importância que o Festival Eurovisão representa para Portugal e Lisboa, os vereadores do PCP votaram, em reunião da CML, contra o financiamento de 5 milhões de euros a partir dos fundos da taxa turística, por vários motivos, entre os quais:

- é escandaloso o preço pago para aluguer de espaços privados, nomeadamente do Altice Arena - mais de 2 milhões de euros - que foi construído com fundos públicos, que deveria ter permanecido na esfera pública, mas foi vendido a um privado;

- para a organização do evento a RTP está a recrutar 400 trabalhadores para voluntariado, o

que significa a exploração do trabalho de muitas pessoas, chamadas a desempenhar funções especializadas. Isto é inaceitável - o que deveria acontecer era a contratação de trabalhadores remunerados e especializados, de acordo com o princípio constitucional de que todo o trabalho deve ser remunerado;

- não está previsto que nenhuma parte dos 5 milhões sirva para compensar/mitigar os efeitos negativos do acréscimo de turistas durante os dias do evento, objectivo tantas vezes invocado para a criação da taxa;

Não podendo estar de acordo que a CML pactue com este modelo de organização e financiamento do evento, os vereadores do PCP votaram contra este financiamento.

 

Consulte a Declaração de Voto