PCP contra o despedimento de 200 trabalhadoras dos refeitórios das escolas de Sintra

refeitorios escolaresEm Sintra, são servidas actualmente mais de 2 milhões de refeições por ano, sendo as mesmas resultado de um contrato com um prestador privado. Ou seja, a Câmara Municipal de Sintra paga para se fazer um serviço utilizando as cozinhas e cantinas das escolas, sendo estas reabilitadas através do orçamento municipal.

Nestas duas semanas, o prestador privado (ICA - Indústria e Comercio Alimentar, S.A.) despediu 200 trabalhadoras que confecionavam refeições. São 200 trabalhadoras que foram despedidas quando mais necessitavam de manter o seu posto de trabalho. O PCP considera este despedimento colectivo inaceitável e exige o o reingresso dessas trabalhadoras, Este atentado contra os direitos dos trabalhadores necessita de um travão e em próxima reunião de câmara, o PCP vai apresentar uma proposta de municipalização da área das refeições escolares no município de Sintra.

PCP questiona Governo sobre despedimentos na Parque Sintra Monte da Lua S.A.

1Maio-PSML 7f506O PCP teve conhecimento que foram despedidos mais de 20 trabalhadores da  Parque Sintra Monte da Lua S.A. (PSML)(empresa pública), com vínculo à empresa Multitrab, estando outros tantos a aguardar eventualmente pela rescisão do contrato. Esta situação é paradigmática do incumprimento por parte desta empresa da regularização dos vínculos precários e por isso estes mesmos trabalhadores, detentores de um vínculo temporário, já deviam ter sido integrados nos quadros da PSML. A declaração do Estado de Emergência para combate à epidemia do COVID-19 levou o Governo a tomar medidas de contenção da pandemia.O Primeiro Ministro afirmou que o Estado não iria despedir trabalhadores. Conclui-se, por isso, que a empresa Parques de Sintra – Monte da Lua, não está a seguir as orientações do seu accionista maioritário: o Governo Central. Neste sentido o PCP questionou o Governo, se sabe desta situação?  Como pode ser uma empresa totalmente detida por entidades do Estado, ser a primeira a fazer despedimentos dos seus trabalhadores mais fragilizados? O que pretende fazer que a Parques de Sintra – Monte da Lua cumpra as indicações do Governo em relação ao não despedimento de trabalhadores com actividade ligada ao Estado?
Ver pergunta ao Governo em PDF

Sobre a atitude irresponsável da Câmara Municipal de Sintra em relação aos Trabalhadores Não Docentes das Escolas de Sintra

trabalhadores nao docentesO PCP teve conhecimento que a Câmara Municipal de Sintra (CMS) comunicou aos directores de agrupamentos de escolas do concelho de Sintra, que todos os trabalhadores não docentes, que não se encontrem com baixa médica devidamente atestada, não têm base legal para dispensa da presença dos trabalhadores no posto de trabalho. O PCP considera irresponsável e perigosa esta decisão da CM Sintra e o Partido apresenta soluções que protegem os trabalhadores e que garante a segurança dos equipamentos escolares que estão fechados.

PCP faz pergunta urgente ao Governo sobre supressões e sobrelotação de comboios na Linha de Sintra

comboios cp

O PCP teve conhecimento de várias situações de comboios lotados, supressões de comboios e redução de oferta na Linha de Sintra, inclusivamente à hora de ponta, como tem vindo a ser denunciado pela Comissão de Utentes da Linha de Sintra.
A supressão de comboios à hora de ponta é inaceitável, levando a situações de sobrelotação que põem em causa a saúde das pessoas que se deslocam de comboio na Linha de Sintra. Neste sentido o PCP questionou o Governo sobre os motivos para a supressão de 65 comboios diários na Linha de Sintra, uma linha ferroviária que serve centenas de milhar de pessoas?
Por que razão não existe informação disponível das alterações à circulação nas estações e nos comboios?

Os trabalhadores, que trabalham para o Município de Sintra, não podem perder os seus direitos e remunerações

trabalhadores sintraComunicado da Célula do PCP na CMS e SMAS A célula dos trabalhadores comunistas da CMS e dos SMAS de Sintra considera de maior importância a adopção de medidas de prevenção face à evolução do surto epidémico (Covid-19), mas reafirma que é completamente inaceitável a perda de direitos dos trabalhadores. A situação que se vive é preocupante e de carácter excepcional e assim deve ser encarada. Não podemos ser coniventes com um ataque aos direitos dos trabalhadores, nomeadamente na questão dos seus vencimentos.

Dia Internacional da Mulher - PCP contacta com trabalhadoras no concelho de Sintra

89074297 2987642987960332 4099997655030038528 nNo dia 6 de Março, dia em que o PCP faz o seu 99º aniversário,  realizaram-se contactos com as trabalhadoras de empresas e locais de trabalho, no concelho de Sintra, no âmbito do Dia Internacional da Mulher Trabalhadora - 8 de Março. A luta das mulheres pela igualdade é essencial para se fazer cumprir os direitos das mulheres na lei e na vida. O combate à exploração, às desigualdades, discriminações  e violência sobre as mulheres é inseparável da luta pela transformação social, por uma sociedade mais justa.

Foram estas as questões na conversa com as trabalhadoras da «Bimbo», dos  SMAS da Câmara Municipal de Sintra, do Serviço de Finanças de Sintra, do Centro Comercial «Alegro Sintra»,  Da «Essilor», de várias Juntas de Freguesia.

CDU formaliza candidaturas em Sintra

A CDU é a primeira força política candidata às eleições autárquicas de 2017 a formalizar candidatura.
A CDU apresentou hoje à tarde, junto aos SMAS, edifício emblemático para o projecto da CDU, que valoriza a gestão pública da água para garantir um serviço de qualidade, o seu mandatário concelhio, Lino Paulo.
.
Lino Paulo tem 69 anos, é sociólogo de formação e tem no seu currículo um vasto património de intervenção política e cívica. Como eleito na Câmara Municipal de Sintra distinguiu-se, entre outras coisas, pelo seu trabalho no âmbito da requalificação de áreas urbanas de génese ilegal, pela reabilitação dos centros históricos, tendo dirigido a candidatura de Sintra a Património Mundial, e pelos programas de habitação e de realojamento. Foi ainda membro da Assembleia Municipal de Sintra e da Assembleia Metropolitana de Lisboa.
.
Após a apresentação de Lino Paulo como mandatário da CDU, os candidatos da CDU procederam à formalização da entrega das listas da CDU no tribunal de Sintra.
.
As listas da candidatura às autarquias de Sintra traduzem um amplo processo de contactos com todos os que se identificam com o projecto de Trabalho, Honestidade e Competência que a CDU corporiza. Para o levar a cabo, assumem um compromisso com a população do município de Sintra um total de 390 candidatos, das mais diversas origens geográficas, profissionais e outras, com experiências distintas, mas com o mesmo objectivo, melhorar a vida de quem vive e trabalha em Sintra.
.
A CDU concorre à Câmara e Assembleia Municipais de Sintra e concorre às 11 Assembleias de Freguesia actualmente existentes. Mais de 100 (106) dos 390 candidatos da CDU são independentes.
.
Na candidatura às 11 Assembleias de Freguesia, a CDU apresenta um total de 327 candidatos, com uma percentagem de independentes de 31% e uma percentagem de mulheres de 41%. A média etária destes candidatos é de 51 anos, e o equilíbrio entre o rejuvenescimento das candidaturas a apresentar e a experiência de trabalho junto das populações traduz-se no facto de, dos 11 cabeças de lista, 7 serem-no pela primeira vez.
.
Relativamente aos candidatos que se apresentam à Câmara e Assembleia Municipais, a percentagem de mulheres é de 36% para a Assembleia e de 55%, mais de metade, para a Câmara. A média etária dos candidatos à Câmara e à Assembleia é de 45 anos.
.
São estes os homens, mulheres e jovens que irão construir em Sintra a Certeza da Mudança!

sintra0108

CDU apresenta candidatos na Tapada das Mercês

A CDU apresentou na Tapada das Mercês os candidatos, moradores nesta urbanização que integram a lista para a Assembleia de Freguesia.

Na sua intervenção, Vítor Ferreira, candidato à presidência da Junta fez um balanço do trabalho da CDU nesta urbanização, no contexto dos pelouros da sua responsabilidade na Junta, nomeadamente a requalificação dos polidesportivos e instalação de equipamentos de ginástica na rua Josefa de Óbidos. A luta pela reabertura de um posto dos CTT e de um balcão da CGD.

Apresentou seguidamente o programa da CDU para a Tapada das Mercês, dando especial destaque para a concretização da proposta da CDU, já aprovada pela Câmara Municipal de Sintra, para um programa de requalificação da urbanização, de construção de um parque urbano aproveitando a mancha verde que a liga à Rinchoa e de transformação da Quinta do Marquês em zona de lazer.

A dinamização da Casa da Juventude, o alargamento da rede pública de jardins de infância e a requalificação das escolas do 1.º e 2.º ciclos, a criação de centros de dia para idosos, a dinamização do comércio local, a instalação de um posto dos CTT e de um balcão da CGD fazem igualmente parte das propostas da CDU para a Tapada das Mercês pelas quais lutarão no próximo mandato.

Jacinto Domingos, vogal da CDU na Junta de Freguesia e candidato à Assembleia Municipal de Sintra apresentou algumas das medidas prioritárias da CDU para o concelho, das quais destacou a construção de um hospital público para Sintra que corresponda às necessidades da população de Sintra.

tapadamerces2807

REPOSIÇÃO DOS 3 DIAS DE FÉRIAS AOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL E SMAS

Na última reunião de Câmara, o vereador da CDU Pedro Ventura apresentou uma moção para a Câmara Municipal de Sintra assinar um ACEP que consagrasse a reposição dos 3 dias de férias roubados pelo anterior governo do PSD/CDS, entre outras matérias.

Este novo tipo de ACEP já foi assinado em várias autarquias da CDU, sendo que os trabalhadores da CM de Loures, do Sobral de Monte Agraço, entre outras, já podem usufruir dessa reposição de dias de férias.

 

Em Sintra, esta proposta foi REJEITADA pelo PS e pelo PSD.

 

Como argumento, dizem que é demasiado próximo das Eleições Autárquicas.

Não aceitamos limitações à autonomia da contratação colectiva e da livre negociação impostos por calendários eleitoralistas.

Estranhamos que não tenham utilizado esse mesmo argumento quando se comprometem em gastar 30 milhões de Euros numa competência (hospital) que não é da Câmara Municipal antes das eleições.  

 

A Luta Continua!

smas1907