PCP solidário com os trabalhadores da ISS da TAP

"Selvagens”, este foi o nome que a ISS, empresa de limepza industrial, responsavel pela limpeza dos aviões da TAP, deu aos 116 trabalhadores que pretendem despedir.

Tal como pôde testemunhar a delegação do PCP, composta por trabalhadores de diversas empresas do aeroporto, pela deputada da Assembleia da Republica Alma Rivera, e um membro da Direcção Regional de Lisboa, que estiveram em solidariedade com os trabalhadores, na acção de luta organizado pelo STAD, no dia 15 de Outubro, uma grande acção em que estiveram a quase totalidade dos 116 trabalhadores abrangidos pelo despedimento.

Neste protesto se não viu nenhum traço de selvajaria: a delegação presente teve oportunidade de contactar vários trabalhadores, falamos com pessoas com mais de 30 anos neste local de trabalho, com casais em que ambos receberam a carta de despedimento, falámos com trabalhadores jovens que viram a sua vida totalmente abalada por esta decisão.

Ficamos também a saber que a ISS pretende despedir aproximadamente 50% dos trabalhadores que prestam este serviço, e que os restantes que não não receberam a carta de despedimento ficaram sobrecarregados de trabalho. A ISS pretende com este desentendimento atacar a categoria do limpador de aeronaves, e os direitos que estes trabalhadores ao longo dos anos conseguiram alcançar.

A ISS, sendo uma empresa multinacional Dinamarquesa com aproximadamente 7000 trabalhadores em Portugal, que ao longo dos anos tem vindo constantemente a apresentar lucros, agora não defenda os seus trabalhadores. Situação que se torna ainda mais caricata porque a fundação da mesma empresa, anda a exigir aos seus trabalhadores para descontarem 1 euros por mês para ajudar a criar emprego em países subdesenvolvidos.

Para o PCP é claro, virem despedir estes trabalhadores é uma injustiça, as razões económicas que são agora referidas, nunca foram referidas na fase de distribuição dos lucros.

Os trabalhadores podem contar com toda a solidariedade do PCP e sabem que podem contar connosco para a luta, em defesa seus postos de trabalho.