Trabalhadores obrigam ao cumprimento da contratação colectiva

refeitoriotap vitAs empresas de restauração colectiva (Cantinas) como a ITAU, entre outras, têm tentado aplicar a todos os trabalhadores o contrato feito pela ARESP  com a UGT que retira direitos aos trabalhadores. É preciso estar atento ao embuste, começando pelo roubo nas horas noturnas que deixam de ser pagas entre as 20h e a 00h. Na cantina da TAP a empresa ITAU deixara de fazer - ilegalmente - o pagamento das horas noturnas desde setembro de 2017 a vários trabalhadores que estavam sindicalizados no sindicato da Hotelaria da CGTP.  Face à resistência dos trabalhadores, no fim de Janeiro a empresa finalmente efectuou o pagamento das horas noturnas com retroactivos. Esta é uma vitória importante que certamente vai dar mais confiança a novas lutas pela satisfação de outras justas reivindicações como é o caso do pagamento dos feriados, que não está a ser pago a 200% como manda o contrato colectivo, ou ra redução das categorias profissionais a uma só, sem esquecer a luta por uma real actualização da grelha salarial.

A outra face da Hotelaria

hotelaria lutHoje aproximadamente 3 dezenas de trabalhadoras, decidiram parar no Hotel Marriot, ao verem-se  confrontadas com um novo contrato, que previa um decréscimo gigante no vencimento líquido que recebiam. Um exemplo de coragem e determinação destas mulheres que dão muitos milhões a ganhar a este hotel... Estas mulheres são subcontratadas pela «Talenter», empresa de trabalho temporário que já têm um longo historial de ilegalidades e exploração, muitas delas já têm 10, 15, 16 anos de casa e continuam a ser subcontratadas por esta empresa, que nem os descontos para o IRS faz como deve ser. O Hotel Marriot, que geralmente assobiava para o lado perante estes problemas, face à luta e perante a eminência de ter de substituir toda esta equipa que já presta ali serviço há longos anos, foi obrigado a pensar duas vezes. Para o PCP é claro que se estas trabalhadores prestam um serviço permanente, tem de ser contratadas pela Marriot, essa foi uma das mensagens que a deputada  do PCP na Assembleia da República, Rita Rato, transmitiu, prestando toda a solidariedade com esta luta.

Boletim da Célula do Shopping dos Olivais - mobilização para a luta

mini boletim olivaisJá se encontra em distribuição o boletim da Célula do Shopping dos Olivais de Maio/Junho. Destaque para o roubo dos feriados, e como isso é um aumento da exploração dos trabalhadores. Ainda as 6 medidas urgentes e imprescindíveis que o PCP apresentou para salvar o país da ruína, pela construção de um governo patriótico e de esquerda. Destaque também para a próxima jornada de luta de dia 25 de Maio - Todos a Belém.

Ler boletim em PDF

Debate CT Vitória dia 19 de Maio às 18h30: Privatizações e Precariedade: O que muitos perderam para uns poucos ganharem muito

logo campanha2016A precariedade e o seu aumento, com consequências brutais na vida dos trabalhadores, está profundamente ligada aos processos de privatização de que muitas das grandes empresas estratégicas nacionais foram alvo. Neste debate, pretendemos aprofundar esta relação, partindo da análise de alguns processos concretos, nomeadamente no sector dos transportes, das comunicações e energia, em empresas como a TAP, CP Carga, PT, EDP, Galp, SPDH, ANA e Portway entre outras.

Continuar...

Frustock tenta despedir delegado sindical... porque marcou plenário de trabalhadores!

mini- MG 9274Dirigentes e delegados sindicais concentraram-se hoje junto à empresa Frustock numa acção promovida pelo SINTAB e pela União dos Sindicatos de Lisboa, em solidariedade com Daniel Ferreira, delegado sindical da empresa que labora na Abrunheira, Sintra.

Continuar...