Consequências da privatização da ANA: trabalhadores sem estacionamento no local de trabalho (mas os parques existem!)

IMG 1315Os Vereadores do PCP na Câmara Municipal de Lisboa (João Ferreira e Carlos Moura) visitaram hoje o aeroporto de Lisboa acompanhados de estruturas representativas dos trabalhadores do Aeroporto (SITAVA, CT SPDH, USL, SCIF-SEF, ASPP-PSP e APIT) para aprofundar o dramático problema da falta de estacionamento para os trabalhadores provocada pela política da multinacional Vinci, e cujos efeitos se fazem sentir nos bairros vizinhos ao Aeroporto. Uma situação que afecta particularmente os trabalhadores mais precarizados (dos prestadores de serviços e das ETT), mas está a agravar-se para os trabalhadores efectivos das empresas estruturantes da actividade aeroportuária e para os profissionais das forças de segurança destacados para o aeroporto. Apesar da abundante chuva, foi possível constatar o trajecto imposto aos APAS, por exemplo, cujos horários não permitem a utilização de transportes públicos, e que têm que percorrer quase um quilómetro à chuva e fardados porque tão pouco a ANA lhes disponibiliza uma sala para mudar de roupa. O PCP comprometeu-se a levar estas reivindicações à Câmara Municipal e ao Governo, apontando para a questão de fundo, a necessidade de retomar a gestão pública da ANA.